Acessibilidade

História da Fundação

SONY DSC
Fundação Hospital “Adriano Jorge”

A Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), faz parte das instituições de saúde do Estado do Amazonas, integrante da administração Indireta do Poder Executivo, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde, SUSAM. Está situada à Avenida Carvalho Leal nº 1778, bairro Cachoeirinha, e tem como finalidade primordial a assistência à saúde da população usuária do Sistema Único da Saúde (SUS).

O Hospital Adriano Jorge é uma fonte histórica rica de informações relacionadas a evolução da assistência à saúde na Cidade de Manaus. Criado pela Lei n.º 1.872, de 27 de maio de 1953 e inaugurado em 30 de junho de 1953 com a disponibilidade de 432 leitos, funcionou inicialmente como Sanatório Adriano Jorge, gerenciado pela Campanha Nacional Contra Tuberculose (CNCT), do Ministério da Saúde, com o objetivo apenas de realizar o tratamento de pacientes com tuberculose, doença que assustava muito a sociedade daquele período. Sua localização no Bairro da Cachoeirinha era considerada muito distante do centro da cidade, tornando-o de difícil acesso para população que se deslocava para lugares muito afastados por meio de bondinhos, transporte comum na década de 50. Seu primeiro Diretor foi o Dr. Kronger Perdigão.

Em 1979 foi transformado em Hospital Geral Adriano Jorge, passando a funcionar sob uma gestão formada pelos Governos Estadual e Federal.

Na época os pacientes passavam de dois a seis anos internados, ficando sob os cuidados do Estado. Em função desse longo período de internação, o Serviço Social realizava vários eventos e atividades para evitar que os doentes ficassem ociosos, onde participavam de oficinas de trabalhos manuais como artesanato, sapataria, artigos de vime, dentre outros, além de teatro, danças folclóricas e canto. Além disso, essa permanência também propiciava um vínculo emocional entre os profissionais de saúde com os enfermos, o que levou a ocorrência até de casamentos entre pacientes e funcionários do hospital e entre os próprios enfermos.

Nas décadas de 60 e 70 havia um alto índice de ocupação no hospital. O pessoal da cozinha servia em média 3.000 mil refeições por dia. Pessoas de todo o Estado e de outras regiões procuravam auxílio no hospital, passando mais de um milhão de pessoas por seus corredores, consultórios, enfermarias e salas de cirurgia. Foi neste hospital que a equipe do Dr. Zerbini, um dos médicos que mais contribuiu para a história da Medicina brasileira, realizou as primeiras cirurgias de tórax no Amazonas.

No exercício do ano de 2000, o Hospital Geral Adriano Jorge iniciou uma grande obra de reestruturação para modernizar suas instalações e oferecer melhores condições de atendimento aos seus pacientes e de trabalho aos seus servidores. Contudo, o Hospital não parou suas atividades, pois foram providenciados pelo Governo do Estado na época, outras instalações físicas para a continuidade dos atendimentos. Em 2002, a Clínica Médica passou a funcionar provisoriamente nas dependências da Santa Casa de Misericórdia no Centro de Manaus e o setor Ambulatorial e Internação em um anexo do Hospital localizado na Rua Maceió.

Em 29 de agosto de 2003 foi inaugurada a nova estrutura do Hospital, com um alto padrão físico e tecnológico, construído pelo Governo do Estado do Amazonas dentro das normas e diretrizes legais para construção de unidades de saúde, distribuído em cinco blocos, com capacidade de duzentos e noventa leitos, possibilitando o atendimento de várias especialidades pelo hospital.

Neste mesmo exercício o Hospital foi estabelecido como Fundação Hospital Adriano Jorge – FHAJ, instituída pela Lei n.º 2.847, de 13 de novembro de 2003, passando a integrar a estrutura organizacional da Secretaria de Estado da Saúde – SESAU, atuando nos eixos prioritários do SUS, com referência em Traumato-Ortopedia, Fisioterapia e Centro Especializado no tratamento de Tuberculose. Com isso, a FHAJ passou a atender pacientes encaminhados pelas unidades de saúde do setor público, com serviços especializados em radiodiagnóstico para reabilitação física, implantes diversos e também atuando como suporte/apoio aos Prontos-Socorros 28 de Agosto e João Lúcio Pereira Machado.

Como Fundação, o Hospital passou a ter mais autonomia, podendo promover parcerias e convênios com entidades nacionais e internacionais, em todos os níveis da administração, obter recursos como contribuições, doações e financiamentos decorrentes desses convênios, permitindo desta forma uma autonomia no planejamento do seu orçamento anual, além de ficar com isenção total de tributos estaduais.

No ano de 2004, por meio do Decreto n.º 24.019, publicado no Diário Oficial do Estado do Amazonas nº 30.294, de 09 de janeiro, o Governo do Estado do Amazonas, aprova o Estatuto da Fundação Hospital Adriano Jorge e dá outras providências.

Um ano depois da aprovação do seu Estatuto e em pleno desenvolvimento, a Fundação abriu as portas para o aperfeiçoamento profissional, criando dois Programas de Pós-graduação Lato Sensu, ofertando inicialmente os cursos de Residência em Clínica Médica e Cirurgia Geral os quais, em 2007 passaram para cinco o número de cursos, contemplando os cursos de Otorrinolaringologia, Anestesiologia e Ortopedia e Traumatologia e, ainda neste mesmo exercício o hospital foi habilitado para realização de procedimentos de média e alta complexidade no Sistema Único de Saúde.

Com a mudança de governo, é publicado no Diário Oficial do Estado do Amazonas n.º 31.104, a Lei Delegada n.º 110, de 18 de maio de 2007, definindo a estrutura organizacional do Hospital, fixando o seu quadro de cargos comissionados, bem como estabelecendo outras providências, permanecendo porém como Fundação do Estado.

Em 2008, depois de muitos esforços, a Fundação torna-se Hospital de Ensino, Certificada pelo Ministério da Saúde e Educação, por meio da Portaria Interministerial n.º 747 de 23 de abril, passando a servir de campo para a prática de atividades curriculares na área da saúde. Ainda no exercício de 2008, O Banco de Tecido Ocular Humano do Amazonas, passou a funcionar das dependências da Fundação, autorizada pela Portaria 414/SAS/MS de 29 de julho de 2008.

Sempre com foco no crescimento e desenvolvimento buscando melhorias para atender seus pacientes, a Fundação alcançou mais duas importantes vitórias no exercício de 2012, conquistando a aprovação do seu Regimento Interno, pela Portaria n.º 0027/2012, de 23 de abril, publicado no Diário Oficial do Estado do Amazonas, n.º 32.302 de 24 de abril de 2.012, assinada pelo Diretor-Presidente do Hospital na época, Dr. Raymison Monteiro de Souza e, em novembro do mesmo ano, o hospital é Credenciado como o primeiro do Amazonas a ser habilitado para realizar retirada e transplante de fígado, juntamente com uma equipe para realizar retirada de órgãos e tecidos no Amazonas.

Essas habilitações foram publicadas no Diário Oficial da União n.º 218 em 12 de novembro de 2012, através da Portaria n.º 1.260/SAS/MS, de 09 de novembro de 2012. Em complemento a essas habilitações, em 19 de dezembro de 2013 foi autorizada a concessão da equipe para realizar retirada e transplante de fígado no Amazonas, pela Portaria n.º 1.418/SAS/MS, de 18 de dezembro de 2013.

Em setembro de 2014, a Fundação Hospital Adriano Jorge – FHAJ realizou o seu primeiro Transplante de Fígado e também o primeiro do Amazonas, bem como renovou as concessões para realizar retirada e transplante de fígado no Hospital e à equipe para realizar retirada de órgãos e tecidos no Amazonas, autorizadas pelas Portarias n.º 1.173/SAS/MS, de 31 de outubro de 2014 e n.º1.252/SAS/MS, de 12 de novembro de 2014.

Todas essas conquistas foram inspiradas na intenção de melhor atender a sociedade como um todo, buscando sempre contribuir ativamente para o sucesso da assistência à saúde de forma integral, tendo desenvolvido a missão de ser um Hospital Público que atua na assistência, ensino e pesquisa de forma interativa, interdisciplinar e qualificada, contribuindo para melhoria dos níveis de saúde da população para o desenvolvimento integrado da região.

 

MISSÃO: Ser Hospital Público que atua na Assistência, Ensino e Pesquisa de forma interativa, interdisciplinar e qualificada, contribuindo para melhoria dos níveis de saúde da população para o desenvolvimento integrado da região..

 

VISÃO: Ser reconhecido na região Norte, como Hospital de Referência em Assistência, Ensino e Pesquisa nas Áreas Clínica e Cirúrgica.

 

VALORES:

  • Tecnologia;
  • Compromisso com os usuários;
  • Valorização Profissional;
  • Eficiência e Eficácia;
  • Espírito de Equipe;
  • Ética e Ciência;
  • Inovação e Intercâmbio;
  • Qualidade e Incentivo ao Ensino e Pesquisa;
  • Responsabilidade Social.

 


Reportar Erro